Vídeos

URGENTE VEJA




" });

Notícias em Foco

Mundo dos Esportes

Noticias Itaocara e Região

Saúde em Ação

RÉVEILLON NO UNIÃO 2017

RÉVEILLON NO UNIÃO 2017
CLICK NA FOTO

Galeria de Fotos

» » Dilma muda discurso sobre papel da imprensa nas investigações, e brinca: ‘serei uma sem-teto’

"BRASÍLIA — A presidente Dilma Rousseff recuou e tentou consertar a declaração de que o papel da imprensa não é investigar e sim divulgar informações, dada na sexta-feira. Agora, Dilma disse agora que o "jornalismo investigativo pode fornecer elementos ou indícios".

Ela citou até o caso “Water Gate”, no qual os jornalistas americanos apontaram, com base num informante, os problemas que acabaram afetando o governo de Richard Nixon. Irritada, a petista disse que "fizeram uma confusão" com suas declarações e que ela estava falando na necessidade de se ter um processo formal e legal de investigação onde as provas não sejam comprometidas.

Dilma defendeu, por exemplo, a tipificação de crimes como a corrupção e o do caixa dois. Bem-humorada, a candidata à reeleição ainda defendeu seu direito de usar o Palácio da Alvorada para dar entrevistas, afirmando que, se não puder fazer isso, vai virar uma presidente "sem-teto".

— Fizeram uma confusão danada com a minha declaração. Agora, o jornalismo investigativo pode até fornecer elementos. Vamos lembrar de um caso clássico: o Water Gate, que forneceu elementos. Agora, quem fez a prova foi a investigação oficial. Se ela não fizer a prova, você não consegue condenar ninguém. Assim é o processo. O que temos de obter cada vez mais é maior rapidez da investigação e que seja muito mais claramente tipificados os crimes. Vou dar um exemplo: o caixa dois não está no Código. O processo de combate à impunidade requer tipificar e rapidez nos julgamentos — disse Dilma, acrescentando:" Leia mais


«
Next
»
Previous