Vídeos

URGENTE VEJA



" });

Notícias em Foco

Mundo dos Esportes

Noticias Itaocara e Região

Saúde em Ação

OS ÚNICOS QUEM?

OS ÚNICOS QUEM?
CLICK NA FOTO

Galeria de Fotos

» » Hollande: tiroteio que matou 11 em sede de revista satírica em Paris foi ato terrorista

Dois homens teriam entrado com armas semiautomáticas em prédio da 'Charlie Hebdo', que foi alvo de atentado em 2011 após publicar charges de Maomé; dez teriam ficado feridos
 PARIS - Dois homens mascarados e armados invadiram a sede da revista satírica "Charlie Hebdo", em Paris, e mataram ao menos 11 pessoas, segundo a imprensa francesa. Ao menos um jornalista e dois policiais foram mortos, segundo informações oficiais da polícia. Mais sete pessoas teriam ficado feridas, incluindo outros três policiais. Os atiradores fugiram. Em 2011, a revista publicou charges do profeta Maomé, o que despertou a ira de alas muçulmanas radicais, e acabou sofrendo um atentado a bomba.
— Dois homens armados e com roupas pretas entraram no prédio com Kalashnikovs. Minutos depois, ouvimos muitos tiros — disse a testemunha Benoit Bringer, acrescentando que os homens foram vistos fugindo do prédio.
A França elevou ao máximo seu nível de alerta terrorista depois do ataque. O presidente François Hollande chegou ao local. Ele havia convocado uma reunião do gabinete de emergência.
— Sem dúvida, trata-se de um atentado terrorista — disse previamente. — É uma barbárie expepcional.
Se confirmado como ataque de cunho terrorista, o tiroteio é o evento do tipo mais mortal na França desde 1945.
O ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, e a prefeite parisiense, Anna Hidalgo, chegaram no local pouco após o início dos trabalhos de resgate.
Um usuário mostrou marcas deixadas pelas balas no vidro de um prédio próximo. "Dois tiros atravessaram o prédio", relata. Leia mais


«
Next
»
Previous