Vídeos

URGENTE VEJA




" });

Notícias em Foco

Mundo dos Esportes

Noticias Itaocara e Região

Saúde em Ação

RÉVEILLON NO UNIÃO 2017

RÉVEILLON NO UNIÃO 2017
CLICK NA FOTO

Galeria de Fotos

» » Após retaliação de Dilma, Indonésia pode cancelar compra de aviões da Embraer

O presidente da Indonésia, Joko Widodo, disse nesta terça-feira que as execuções dos 11 condenados, entre eles o brasileiro Rodrigo Gularte, serão mantidas

JACARTA e RIO — A recusa da presidente Dilma Rousseff em receber as credenciais do embaixador indonésio para começar a trabalhar no Brasil, na última semana, uma retaliação a recusa do presidente indonésio de acatar o pedido de clemência em favor do brasileiro Marco Archer, pode afetar as relações comerciais entre os país. Após convocar o embaixador brasileiro para dar explicações, além de chamar de volta ao país Toto Riyanto, agora o governo indonésio estuda está reconsiderando a compra aviões de combate e lançadores mísseis do Brasil, informou o diário indonésio “Jakarta Post“.

De acordo com o jornal, o vice-presidente indonésio Jusuf Kalla disse que o governo está repensando se adquire para a Força Aérea do país um esquadrão de 16 aviões EMB-314 Super Tucano, fabricados pela Embraer. A Indonésia ainda estaria estudando a possibilidade de cancelar uma encomenda de lançadores múltiplos.

Na sexta-feira, em uma cerimônia no Palácio do Planalto, a presidente recebeu as credenciais de cinco novos embaixadores. O diplomata indonésio, Toto Riyanto, chegou a constar da lista dos que seriam recebidos na cerimônia, o que não aconteceu.

— Nós achamos que é importante que haja uma evolução na situação para que a gente tenha clareza de em que condições estão as relações da Indonésia com o Brasil. O que nós fizemos foi atrasar um pouco o recebimento das credenciais, nada mais do que isso — disse Dilma a jornalistas, após a cerimônia.

O presidente da Indonésia, Joko Widodo, disse nesta terça-feira que as execuções dos 11 condenados, a maioria por tráfico de drogas, não serão canceladas ou suspensas, alertando aos outros países para não intervirem no direito da Indonésia de praticar a pena de morte." Leia mais

«
Next
»
Previous