Vídeos

URGENTE VEJA




" });

Notícias em Foco

Mundo dos Esportes

Noticias Itaocara e Região

Saúde em Ação

OS ÚNICOS QUEM?

OS ÚNICOS QUEM?
CLICK NA FOTO

Galeria de Fotos

» » 'Lista de supermercado' da Presidência da República vale R$ 712 mil

Foco das licitações citadas está em produtos de limpeza. Alguns itens tem sobrepreço; garrafa de Coca custa R$ 6,10

Brasília - Licitações recém divulgadas na página oficial da Secretaria Geral da Presidência da República revelam que o padrão de consumo no Palácio do Planalto é realmente bem diferente da realidade do brasileiro comum. Por lá, a "lista de supermercado" está valendo R$ 712 mil. As compras são feitas de uma vez só, em grande quantidade, prevendo abastecimento anual.
Foco de licitações está em produtos de limpeza

As compras de produtos gerais abastecem os depósitos do Palácio do Planalto, Residência da Alvorada e do Torto, além dos gabinetes de São Paulo, Belo Horizonte e Porto Alegre, assim como seus funcionários, publicou o InfoMoney nesta quarta-feira.

O foco das licitações citadas está em produtos de limpeza. Além destas, há outras, porém, de produtos que não são encontrados em supermercados.
Na lista, pode-se observar que que está previsto o gasto de R$ 43 mil com detergente neutro, R$ 47 mil com cloro granulado, R$ 82 mil com sacos de lixo biodegradáveis e quase R$ 100 mil com sapatilhas de solado antiderrapante.
Todas as licitações estão disponíveis no site da Secretaria, no entanto, não há como saber se o dinheiro será gasto integralmente ou se algum desconto será alcançado.

Sabe-se, por exemplo, que o governo pretende gastar cerca de R$ 121 mil em ração para aves e peixes que residem no Palácio do Planalto. O preço mínimo neste não conseguiu ser alcançado no leilão desta licitação, e em outros, ocorreu economia. O total gasto até agora foi R$ 43.881,10.

Esse fato impulsionou sobrepreço de alguns outros itens, como a garrafa de 2 litros do refrigerante Coca Cola, por exemplo, que está saindo por R$ 6,10, quando pode ser encontrada por menos de R$5 mesmo em regiões mais caras do país." 

«
Next
»
Previous