Vídeos

URGENTE VEJA




" });

Notícias em Foco

Mundo dos Esportes

Noticias Itaocara e Região

Saúde em Ação

OS ÚNICOS QUEM?

OS ÚNICOS QUEM?
CLICK NA FOTO

Galeria de Fotos

» » Lula afirma em evento do PT que partido 'precisa errar menos'

Ex-presidente pediu retorno às origens e disse que sigla deve 'dar exemplo'.
Ele discursou no 3° Congresso das Direções Zonais do PT São Paulo.

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou na noite desta de sexta-feira (24), para uma platéia de militantes petistas que o PT "precisa errar menos" e "dar o exemplo". Ele também defendeu o governo da presidente Dilma Rousseff e afirmou que ela concluirá o atual mandato de forma "extraordinária".

Lula discursou durante o 3° Congresso das Direções Zonais do PT São Paulo, na capital paulista.

"O PT precisa errar menos. [...] O PT não pode fazer aquilo que crítica nos outros. O PT tem que ser exemplo", afirmou.

Lula também defendeu a volta do partido às suas origens. Em seu discurso, ele lembrou do início da década de 1980. "A gente vendia utopia para as pessoas que iam nos assistir nos palanques", afirmou. "A gente vendia esperança, vendia futuro."

Lula afirmou que o partido precisa se comunicar mais com a população. "Temos que dizer ao povo por que quisemos o segundo mandato. [...] Tem que ser melhor que o primeiro. Senão, ficava no primeiro", disse. "Nós precisamos começar a dizer o que nós vamos fazer neste segundo mandato, qual política de desenvolvimento que vamos adotar", completou.

O ex-presidente também defendeu a presidente Dilma Rousseff e pediu à militância que lute por ela. "Nem o PT sobrevive sem a Dilma nem a Dilma sem o PT. Se a Dilma fracassar, o PT também fracassará.[...] Eu não nasci para fracassar."

Ele também pediu à militância que se aproxime da presidente. "Se está enfrentando dificuldade, em vez de a gente se afastar, a gente tem que chegar junto e empurrar para que ela continue sendo a presidente da República que nós elegemos", disse.

Em trecho do discurso, Lula também falou em defesa de João Vaccari Neto, tesoureiro do partido que pediu afastamento após ter sido preso pela Polícia Federal em meio à Operação Lava Jato, que investiga corrupção na Petrobras.

Segundo o juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato na primeira instância, Vaccari determinou que parte das propinas pagas por empreiteiras fosse destinada a uma gráfica sediada em São Paulo. O valor pode chegar a R$ 2,5 milhões.

"O PT tem que defender não só Vaccari. O PT tem que se defender das acusações que ele está sendo vítima", disse Lula. Leia mais

«
Next
»
Previous