Vídeos

URGENTE VEJA



" });

Notícias em Foco

Mundo dos Esportes

Noticias Itaocara e Região

Saúde em Ação

OS ÚNICOS QUEM?

OS ÚNICOS QUEM?
CLICK NA FOTO

Galeria de Fotos

» » » Estudante desmascara palestrante petista na PUC de Goiás. Veja!



Entrevista com nosso herói Marco Rossi, de 17 anos, que desmascarou palestrantes petistas na PUC de Goiás: “Não senti nenhum prazer, mas fiz e faria de novo por ser o certo”
Bati um papo pelo chat do Facebook com Marco Rossi Medeiros, o jovem de 17 anos que virou nosso herói na internet após desmascarar palestrantes petistas de CUT, CTB, MST e CNBB durante o seminário embusteiro A Reforma política que o Brasil precisa, realizado na PUC de Goiás em 24 de abril.
O vídeo sensacional da intervenção de Marco está AQUI NO BLOG para quem não viu.
*****
FMB: Quando você ficou sabendo do seminário, o que pensou a respeito?
MARCO: De imediato, perguntei-me em que nível o reitor estava envolvido com aquilo. Que o evento era em si mesmo algo errado já era algo tão claro pelo que estudei, que nem coloquei isso em dúvida.
FMBQual é o maior erro a se destacar no evento, na sua opinião?
MARCO: Eu me encontro dividido entre se o maior erro foi o reitor, enquanto católico e de uma universidade católica, ter permitido, ou o secretário político da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil, Daniel Seidel, ser um dos organizadores ou palestrantes.
FMBVocê planejou a sua intervenção?
MARCO: Pessoalmente, sim. Não tive controle algum sobre a atitude de qualquer um dos meus colegas e amigos. Eu resolvi interromper o palestrante da maneira como fiz, mas porque o reitor não estava lá para poder me responder, nem mesmo estavam outros alunos da universidade. Estavam praticamente apenas sindicalistas e outros já alinhados.
Felipe, uma informação importante, porém, é que eu não sou aluno da PUC-GO. Duas amigas minhas são, inclusive a que filmou, e foi ela quem me informou do evento (que era aberto ao público).
Eu fui para lá como membro da Igreja Católica, não como aluno.
FMB: E você combinou com ela que filmasse?
MARCO: Eu avisei a alguns amigos, a maioria alunos do Olavo de Carvalho, que eu iria de qualquer maneira e que seria bom se alguém filmasse. Mas acredito que não pedi diretamente para ninguém. Quem filmou, filmou por que quis.
FMBVocê ficou nervoso na hora em que começou a falar?
MARCO: Imediatamente antes da intervenção eu fiz uma oração. Pensei que iria ficar nervoso mas não fiquei.
Ah, e se você quiser, temos o vídeo completo da palestra. Não sei se seria útil, tem muito blá-blá-blá…
FMBSeria inútil, mas obrigado.
MARCO: Eu imaginei, kkkkk.
FMBNo vídeo, fica a impressão de que tentaram dissuadi-lo, calá-lo e até agredi-lo. Em algum momento, alguém rebateu os seus argumentos?
MARCO: O secretário se calou por completo e se recusou a dar qualquer explicação. O único “contra-argumento” (se podemos chamar dessa maneira) foi de um sujeito de camisa branca com colar típico de pai-de-santo que, em dado momento, começou a gritar “Eu sou católico!” e em outro “O Papa apoia!”.
FMBO Papa apoia o quê?
MARCO: Não tenho a menor ideia. O Papa apoia o evento da PUC-GO? O Papa apoia a reforma política? O Papa apoia o comunismo? Não sei o que ele quis dizer com isso.
FMBEu sei. O Papa deles é o Lula.
MARCO: Pois você matou a charada.
FMB: Quem é a senhora que lhe deu um tapa?
MARCO: Cristina Macedo. Ela aparentemente coordena um grupo de feministas de Goiânia, e era mãe de uma das moças que estavam na bancada.
FMBAlguns leitores que viram o vídeo acreditam que você acabou chamando uma outra senhora que o intimidava de “vagabunda”. Foi isso mesmo? Ou “Vai pra Cuba”?
MARCO: Dessa vez foi vagabunda mesmo. Pena que não tinham seguranças do Congresso Nacional para me expulsar de lá. Leia mais

«
Next
»
Previous