Vídeos

URGENTE VEJA




" });

Notícias em Foco

Mundo dos Esportes

Noticias Itaocara e Região

Saúde em Ação

RÉVEILLON NO UNIÃO 2017

RÉVEILLON NO UNIÃO 2017
CLICK NA FOTO

Galeria de Fotos

» » » Com remix de músicas do país, Brasil é pentacampeão na ginástica rítmica

Toronto Coliseum vira extensão do país com frenesi dos compatriotas presentes. De "Mas que Nada" a Hino Nacional no repertório, conjunto emociona e vence 5º 

PanApós ver a medalha de bronze escapar por pouco
com Angélica Kvieczynski em quarto lugar na final do individual geral, a seleção entrou no tablado para a decisão por equipes nos Jogos Pan-Americanos de Toronto. E o Toronto Coliseum parece ter virado uma extensão do Brasil, tamanha a empolgação e o frenesi dos brasileiros presentes em bom número nas arquibancadas. 

Com uma apresentação irretocável e um remix de diversas músicas do país, o time acabou levando a medalha de ouro (30.233 no somatório geral), batendo Estados Unidos (29.275) e Cuba (25.692). O repertório de canções nacionais começou com "Mas que Nada", seguida de "Tico-Tico no Fubá", "Alegria Olodum", "Brasileirinho" e fechou com um pedacinho do Hino Nacional. Assim, elas se tornaram pentacampeãs do Pan. O Brasil é soberano no conjunto desde o Pan de Winnipeg 1999, também no Canadá.


+ Confira uma galeria de fotos das apresentações da ginástica rítmica


A seleção se apresentou com Dayane Amaral, Emanuelle Lima, Jessica Sayonara Maier, Beatriz Pomini e Ana Paula Ribeiro. Regina Morgana Gmach foi a suplente (ela esteve como titular na sexta). Na sexta-feira, a equipe tinha terminado as 5 fitas, primeiro aparelho, na liderança (14.800 sobre 14.600 dos EUA). Neste sábado, completou o misto (seis maças e dois arcos), com 15.433 contra 14.800 das americanas.

Neste domingo, a partir das 11h, acontecem as finais individuais do arco e da bola e, por grupo, na fita. Na segunda, no mesmo horário, são as decisões por atleta na maça e fita, e por equipe, no combinado entre maça e arco. Angélica Kvieczynski está nas finais individuais de todos os aparelhos com seus resultados. Já Natália Gaudio ficou fora apenas da disputa da medalha na bola.

No Pan anterior, em Guadalajara 2011, o Brasil teve três bronzes com Angélica Kvieczynski, no individual geral, arco e bola, e uma prata nas maças. Além disso, foi ouro no grupo geral, com bolas e combinado entre fitas e arcos. Leia mais

«
Next
»
Previous