Vídeos

URGENTE VEJA




" });

Notícias em Foco

Mundo dos Esportes

Noticias Itaocara e Região

Saúde em Ação

RÉVEILLON NO UNIÃO 2017

RÉVEILLON NO UNIÃO 2017
CLICK NA FOTO

Galeria de Fotos

» » Vídeo mostra assassinato de ex-prefeito de Macuco, no RJ

Imagens foram obtidas com exclusividade pelo RJTV.
Rogério Bianchini (PMDB) foi atingido por 5 tiros quando chegava em casa.
imagens obtidas pelo RJTV mostram o momento em que o ex-prefeito de Macuco, na Região Serrana, foi assassinado na porta de casa, em 30 de abril. Um homem suspeito de ter participado da morte de Rogério Bianchini (PMDB), de 63 anos, foi preso nesta quinta-feira (10). Ele dirigia o carro em que seu comparsa fez os disparos contra o então prefeito, segundo a polícia.
O vídeo mostra que o ex-prefeito caminhava por uma avenida por volta de 9h da manhã. A data da câmera estava desconfigurada, segundo a polícia. Os dois homens estão em um carro preto e atiram contra Rogério Bianchini quando este chegava em casa. Ele foi atingido por cinco disparos e cai em frente ao portão
Várias pessoas aparecem para socorrer o então prefeito. Ele foi levado para o hospital, mas não resistiu.
Prisão suspeito
Policiais da Divisão de Homicídios de Niterói prenderam Daniel Aleixo Guimarães durante uma operação nesta quinta-feira (10). A procura pelos suspeitos de envolvimento no crime começou em um flat, em Camboinhas, na Região Oceânica de Niterói, mas Daniel, apontado pelos policiais como o motorista do carro, não foi encontrado.
Os agentes também estiveram nesse condomínio de luxo em Pendotiba à procura de um outro suspeito da morte de Rogério Bianchini, mas ele também não estava em casa e as buscas por Daniel continuaram em São Gonçalo. No bairro Porto da Pedra, os policiais da DH conseguiram prender Daniel, após encontrá-lo na casa de sua mãe.
Os agentes tiveram que arrombar a porta e o suspeito, que estava dormindo, saiu de casa algemado. Um computador e um telefone celular também foram apreendidos, apesar de Daniel negar a participação no crime.
Três meses antes do crime, o vereador Daniel Borges (PSC) convocou o suspeito Daniel Aleixo para trabalhar com ele na Câmara dos Vereadores e sendo demitido uma semana após cometer o crime, informou o delegado Fábio Barucke. O delegado responsável pelas investigações disse ainda que o crime teve motivações políticas. Click e veja o vídeo

«
Next
»
Previous