Vídeos

URGENTE VEJA




" });

Notícias em Foco

Mundo dos Esportes

Noticias Itaocara e Região

Saúde em Ação

RÉVEILLON NO UNIÃO 2017

RÉVEILLON NO UNIÃO 2017
CLICK NA FOTO

Galeria de Fotos

» » Ministério Público pede a cassação do prefeito de São Paulo

A ciclovia mais cara do mundo

Ministério Público pede a cassação do prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, por superfaturamento na construção de cicloviasO prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), tenta fazer da construção de ciclovias uma marca de sua gestão. O paulistano pode até vir a gostar da ideia. Mas a questão é que as ciclovias de Haddad são as mais caras do mundo. E isto tem chamado atenção do Ministério Público. O custo médio de cada quilômetro construído sai por estratosféricos R$ 650 mil. Supera, por exemplo, cinco vezes o valor pago por Paris. 

É maior também do que o desembolsado por cidades díspares, como Nova York e Buenos Aires. Uma destas ciclovias desperta ainda mais atenção do MP pelo seu impressionante superfaturamento. Trata-se da Ceagesp-Ibirapuera, uma obra simples e plana, com apenas faixas vermelhas de sinalização. Cada um de seus 12,4 quilômetros custou R$ 4,4 milhões aos cofres públicos.

Na gestão anterior, a mesma empresa cobrou R$ 617 mil por quilômetro. Promotores paulistas acusam Haddad e seu secretário de Transportes, Jilmar Tatto, entre outros, de terem causado um prejuízo de cerca de R$ 47 milhões só nesta obra. Para os promotores, a prefeitura não realizou a licitação de maneira adequada. Justificando urgência, eles fracionaram as obras em seis contratos. Evitaram, assim, a necessidade de certame, o que é ilegal. Agora, o Ministério Público pede para que o prefeito seja retirado do cargo, tenha os seus direitos políticos suspensos e devolva ao erário os prejuízos causados por ele e seus secretários.

A operação Lava Jato também promete dar dor de cabeça ao petista. Na última semana, o marqueteiro responsável por tornar possível a sua vitória, João Santana, foi preso. É acusado de ser pago fora do país por empreiteiras pela realização de campanhas. Há suspeitas que a de Fernando Haddad à prefeitura paulistana seja uma delas. Estão, entre os indícios, anotações de empreiteiros implicados pela PF. Um dos donos de construtora envolvida nos desvios do Petrolão já havia relacionado o pagamento de propina a doações para Haddad. Ricardo Pessoa, da UTC, disse, em sua delação premiada, ter desembolsado despesas de R$ 2,6 milhões da campanha petista à Prefeitura de São Paulo. Com tantas acusações, Haddad terá de pedalar muito para fugir dos escândalos. >>>>>Fonte
IE2412pag42e43_Hadad-2.jpg

«
Next
»
Previous