Vídeos

URGENTE VEJA




" });

Notícias em Foco

Mundo dos Esportes

Noticias Itaocara e Região

Saúde em Ação

RÉVEILLON NO UNIÃO 2017

RÉVEILLON NO UNIÃO 2017
CLICK NA FOTO

Galeria de Fotos

» » Rompimento de barragem afeta abastecimento de água em São José

Barragem de lagoa de mineração rompeu e lançou resíduos no Paraíba.
Sabesp emite alerta a Taubaté e Pinda, que podem ser prejudicadas.

O rompimento da barragem em uma lagoa de mineração de areia, com lançamento de rejeitos no Rio Paraíba do Sul, afeta o abastecimento de até 75% da população em São José dos Campos neste sábado (6) - o equivalente a cerca de 150 mil ligações. O fornecimento começou a ser afetado nesta sexta-feira (5) por volta das 19h30 e gradualmente atingiu todas as regiões da cidade. A previsão é que o serviço seja restabelecido neste domingo (7).

Com o avanço da mancha de rejeitos no curso do rio, um alerta foi emitido pela Sabesp para as unidades de Taubaté e Pindamonhangaba, cuja população pode ser afetada pelo problema a partir desta tarde. Caçapava é abastecida exclusivamente por poços e não deve ser atingida pelo problema.

O lançamento de rejeitos aconteceu na manhã desta sexta-feira, quando a mineradora Rolando Comércio de Areia fazia as atividades de extração em uma cava de areia próxima ao rio, em Jacareí (SP). A empresa depositava, irregularmente, os rejeitos da extração na cava de uma outra mineradora, que está com as atividades paralisadas, em processo de renovação de licença.

O lançamento não autorizado elevou o nível de sedimentos na lagoa e causou o rompímento da estrutura, lançando os rejeitos no Paraíba - o manancial abastece cidades de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Abastecimento
Em São José, a água captada no rio abastece 75% da população, o equivalenbte a cerca de 500 mil pessoas. O restante é abastecida por meio de poços. A estação de tratamento fica na região central.

De acordo com a Sabesp, os moradores das regiões norte e sul foram os primeiros a serem afetados. "Depois, assim que os reservatórios eram esvaziados em cada localidade, íamos interrompendo o fornecimento para as demais regiões. Estamos monitorando de hora em hora a situação da água captada, mas ainda há turbidez, o que impossibilita a distribuição", disse o engenheiro José Carlos Vilela, gerente do Departamento Distrital da companhia em São José dos Campos.

Ele contou que a captação no Paraíba é feita com uma turbidez de 20 UNT (escala que mede a turbidez da água) e que, nesta sexta, após o rompimento da barragem, o índice chegou a 1.080 UNT, considerado crítico. A água é considerada potável até 5 UNT.

No começo da tarde deste sábado, a Sabesp atualizou a informação e disse que vai iniciar a captação na estação de tratamento às 15h. O serviço deve voltar ao normal no domingo.

Cetesb
Técnicos da Cetesb monitoram desde esta sexta-feira a situação no local. Após análise da amostra da água lançada no Paraíba e, com base no que foi apurado no local, vai avaliar a penalização cabível à Rolando Comércio de Areia.

A amostra da água foi encaminhada para o laboratório de Taubaté, mas não há previsão de divulgação dos resultados. Eles não conseguiram mensurar a quantidade água com resíduos está saindo da lagoa. Até a publicação desta reportagem não foi constatada a mortandade de peixes.

A mineradora Rolando Comércio de Areia informou nesta sexta apenas que está trabalhando para conter o problema. Nenhum representante foi localizado neste sábado para comentar o assunto.

A Prefeitura de Jacareí informou que a empresa responsável pelo funcionamento da mineradora foi multada pela administração municipal em R$ 11.760. A empresa já havia sido multada anteriormente por descumprir a legislação municipal. Como é reincidente, foi multada pelo dobro do valor.

«
Next
»
Previous