Vídeos

URGENTE VEJA




" });

Notícias em Foco

Mundo dos Esportes

Noticias Itaocara e Região

Saúde em Ação

OS ÚNICOS QUEM?

OS ÚNICOS QUEM?
CLICK NA FOTO

Galeria de Fotos

» » Governador do RJ reage bem à primeira sessão de quimioterapia

Pezão trata linfoma não-Hodgkin anaplásico de células T ALK positivo.
Ele está internado no Hospital Pró-Cardíaco, na Zona Sul do Rio.

O governador do Estado do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão, reagiu bem à primeira aplicação de quimioterapia, que aconteceu esta sexta-feira (25). Ele trata um linfoma não-Hodgkin anaplásico de células T ALK positivo. Ele deve ser submetido de seis a oito ciclos de quimioterapia e o tratamento deve durar até seis meses. A perspectiva da equipe médica que está tratando do governador é boa, já que 70% dos pacientes com esse tipo de câncer e que são submetidos ao tratamento se recuperam.

"Graças a Deus, o tratamento é mais simples do que o nome complicado desse linfoma. Estou bem e bastante otimista e confiante", afirmou o governador por meio de sua assessoria.

O governador está internado há 14 dias no Hospital Pró-Cardíaco, em Botafogo, e continua sem poder receber visitas. Ele deve ter alta hospitalar desse primeiro ciclo de tratamento na terça-feira (29), data em que completa 61 anos de idade. Ele ficará licenciado durante 30 dias para iniciar o tratamento. Na tarde desta quinta (24), o governador fez um procedimento para inserir um cateter debaixo da clavícula, por onde receberá a quimioterapia.

Nesta quinta, o o governador convocou uma coletiva de imprensa para informar que havia sido diagnosticado com linfoma não-Hodgkin. O linfoma não-Hodgkin é um tipo de câncer no sistema linfático que afeta o sistema de defesa do organismo.

O intervalo entre os ciclos de tratamento é de 21 dias, pois o organismo sofre os efeitos da quimioterapia. "Isso não quer dizer que ele precise ficar isolado. Porém, temos que reconhecer que é uma situação diferente, de acordo com as necessidades do cargo. Estamos conversando sobre isso", disse o oncologista Daniel Tabak, ressaltando que o tratamento, ao todo, deve durar entre seis e oito meses.

Durante a coletiva, Pezão garantiu que vai enfrentar a doença com determinação e firmeza. "Tem coisas piores na vida. Tem coisas que Deus dá para a gente porque sabe que somos capazes de carregar. Eu sei que vou passar por isso daí e vou acabar mais forte", afirmou. >>>>FONTE

«
Next
»
Previous