Vídeos

URGENTE VEJA



" });

Notícias em Foco

Mundo dos Esportes

Noticias Itaocara e Região

Saúde em Ação

OS ÚNICOS QUEM?

OS ÚNICOS QUEM?
CLICK NA FOTO

Galeria de Fotos

» » MP-RJ recorre e TJ-RJ suspende multa de R$ 35 mil a nadador dos EUA, MP-RJ pediu multa de R$ 150 mil

MP-RJ pediu multa de R$ 150 mil após falsa comunicação de crime.
Nadador norte-americano James Feigen já deixou o país.

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) informou em seu site, nesta sexta-feira (19), que o plantão do Tribunal de Justiça (TJ-RJ) concedeu liminar que suspende a decisão do Juizado do Torcedor e Grandes Eventos que fixou multa de R$ 35 mil para o nadador norte-americano James Feigen por falsa comunicação de crime.

Segundo o site do MP, o desembargador Sergio Nogueira de Azeredo “entendeu que o valor não é suficiente diante da gravidade do crime”. O MP-RJ havia proposto uma multa de R$ 150 mil.

Na decisão, o desembargador mandou comunicar com urgência a delegacia de Polícia de Migração e a Delegacia Especial de Assuntos Internacionais. James Feigen, porém, já embarcou para os Estados Unidos.

O MP-RJ pede que o valor da multa seja estabelecido pelo Procurador-Geral de Justiça.

Segundo o TJ-RJ, o advogado do atleta esteve, nesta sexta, no posto do Juizado do Torcedor e dos Grandes Eventos, na Barra da Tijuca, e comprovou que a multa foi paga.

Ainda segundo o TJ, a defesa do nadador apresentou comprovante de compra de materiais de construção para o Instituto Reação, ligado ao judoca Flávio Canto. A juíza Bianca Ferreira do Amaral Machado homologou a transação e determinou a devolução do passaporte. De acordo com o TJ, a Polícia Federal (PF) foi notificada que o atleta estava apto a deixar o país.

Imagens obtidas pelo RJTV mostram o recibo da multa paga para material de construção para o Reação. O instituto vai fazer uma reforma em sua unidade da cidade do Deus, onde a medalhista de ouro no judô Rafaela Silva treinava.


Relato de assalto
Tudo começou quando o nadador Ryan Lochte afirmou ter sido assaltado por homens armados, na madrugada do domingo (14), quando saía de uma festa na Lagoa Rodrigo de Freitas, na Zona Sul do Rio.

"Eu me recusei, falei que não fiz nada errado, então não vou deitar no chão. Então ele puxou sua arma, engatilhou, colocou na minha testa e disse 'se abaixa'. Então coloquei as mãos para cima. Eu estava tipo 'que seja'. Ele pegou nosso dinheiro, minha carteira. Ele deixou meu celular e minhas credenciais", afirmou Lochte, na época, a uma emissora americana.

Assalto descartado
Quatro dias depois, a Polícia Civil desmentiu a versão do nadador e afirmou que não houve assalto, mas uma confusão envolvendo quatro nadadores americanos em um posto de gasolina na Avenida das Américas, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio.

Seguranças do posto de gasolina foram chamados à sede da Delegacia Especial de Atendimento ao Turismo e contaram à polícia que, no domingo, às 6h, um taxista parou no posto com quatro homens no carro. Eles reconheceram o nadador Ryan Lochte como um dos atletas que estavam no veículo.>>>FONTE

«
Next
»
Previous