Vídeos

URGENTE VEJA




" });

Notícias em Foco

Mundo dos Esportes

Noticias Itaocara e Região

Saúde em Ação

OS ÚNICOS QUEM?

OS ÚNICOS QUEM?
CLICK NA FOTO

Galeria de Fotos

» » Fiscalização flagra 7 pessoas atuando ilegalmente em academias da Serra

Academias de Nova Friburgo e Petrópolis, RJ, foram autuadas.
Casos foram encaminhados para o Ministério Público.

Uma fiscalização do Conselho Regional de Educação Física (CREF) na Região Serrana do Rio flagou, entre os dias 17 e 20 deste mês, sete pessoas sem registro profisisonal atuando como professores em academias de Nova Friburgo e Petrópolis. Todos os flagrados irão responder junto ao Ministério Público por exercício ilegal da profissão.

Em Friburgo, foram flagrados quatro leigos: um orientando crossfit para seis alunos; um ministrando aulas em treinamento funcional para três pessoas; outro com aulas de lambaeróbica; e mais um no treinamento funcional com 23 pessoas.

Já em Petrópolis, os fiscais constataram três casos em dois empreendimentos: no primeiro, foi flagrado um leigo ministrando aula de lambaeróbica para oito alunos e outro supervisionando a musculação para 11 pessoas. Na segunda academia, uma pessoa sem registro profisisonal foi flagrada enquanto conduzia aula de ginástica localizada para cinco alunas.

Dos seis locais onde foram constatados os exercícios ilegais, cinco não possuíam registro de pessoa jurídica e nem responsável técnico. Todos foram notificados e serão convocados para prestar esclarecimentos junto ao Departamento Jurídico do CREF.

Segundo informações do CREF, foi criada uma estratégia para fiscalizações constantes em toda a Região Serrana, com o objetivo de inibir a ação de pessoas sem habilitação profissional e/ou capacidade técnica para atuar como professor. Os casos foram registrados nas 151º DP e 105ª DP.

De acordo com Mário Arruda, delegado titular da 151ª DP em Nova Friburgo, a aplicação da pena será determinada pelo juiz após avalização do caso. O G1 entrou em contato com o Ministério Público e aguarda um posicionamento sobre o caso. >>>>>FONTE

«
Next
»
Previous